Login\Matrícula: Senha:
Acesso Rápido:
MARIO QUINTANA, A PRIMEIRA COM LOUSA DIGITAL

Confira a reportagem veiculada na RBS TV Pelotas, sobre a lousa digital


Ela corresponde à última palavra em tecnologia para a educação. Com o objetivo de utilizar a realidade virtual como instrumento auxiliador nos colégios e tornar as aulas mais atrativas aos estudantes, a lousa digital é novidade nos grandes centros e já chegou a Pelotas. Ontem à noite, um encontro entre imprensa e professores marcou a apresentação do novo método na Escola Mario Quintana.

A ideia de trazer a técnica surgiu durante uma visita dos diretores da escola a uma feira de produtos didático-tecnológicos, em São Paulo. “A lousa apareceu como uma inovação. Ficamos impressionados com todos os recursos de interatividade que seriam possíveis na escola, justamente no período em que queríamos criar espaços virtuais e de projeção em 3-D que incrementassem as simples apresentações em data-show”, comentou a diretora geral, Márcia Valério.

Por enquanto, Márcia garante que a lousa multimídia não anulará a serventia da boa e velha dupla formada por giz e quadro-negro. Entretanto, as pistas de que a alternativa virtual não ficará restrita apenas ao auditório da instituição - onde está inicialmente instalada - são palpáveis. Segundo a diretora, a intenção é em breve adaptar os outros equipamentos já adquiridos às demais salas de aula. Antes, porém, será realizado um treinamento para que os docentes aprendam a lidar com a novidade.

“Há muito o que explorar tanto em alunos pequenos quanto nos maiores. Pretendemos resgatar o interesse dos estudantes e gerar um clima motivacional”, explicou. “É fundamental colocá-los em contato com a realidade contemporânea sem deixar que eles percam o rumo principal de aprender com satisfação.”

DO QUE SE TRATA

À primeira vista, é um quadro branco comum, mas vai muito além disso. Através de sensores, a lousa digital é responsável por dar vida aos conteúdos. Com ela, o professor não somente projeta textos e arquivos na tela, como também movimenta figuras, possibilita a execução de animações em flash, utiliza recursos sonoros e pode, inclusive, anotar considerações e conduzir a aula com o auxílio de marcadores ou canetas especiais. Durante a explicação sobre fusos horários, por exemplo, os alunos podem acompanhar os movimentos do planeta ao redor do Sol.

Após a aula, os estudantes terão ainda toda a explanação disponível no laboratório de informática. Para levar o material para casa, bastará gravar o arquivo original e o passo a passo de suas alterações em pen-drive. Mais tecnológico, impossível.

por Taís Brem
Diário Popular: 21/06/07